Odontofobia: Medo de DENTISTA

O medo de ir ao dentista vem de épocas remotas. O uso de instrumentais grosseiros e tratamentos com técnicas mais agressivas e doloridas, comuns no passado da Odontologia, fez com que uma lenda fosse criada em volta do profissional dentista, que passou a ser relacionado e associado a sofrimento e dor.

Acontecimentos negativos vividos na cadeira do dentista no passado pelo próprio paciente ou contados por terceiros também podem influenciar para o aparecimento da ansiedade de ir ao dentista. Mas com os procedimentos odontológicos modernos, que não se comparam em nada aos antigos e estão cada vez mais indolores, a necessidade de manter a saúde bucal em dia deveria superar o medo.

Afinal, quanto mais corretamente você seguir as recomendações de visitas periódicas ao dentista menos problemas bucais você terá e suas idas ao dentista passarão a ser simples consultas profiláticas, ou seja, simples limpezas dentárias. Veja a seguir as dicas que separamos para você superar o seu medo da cadeira do dentista.

10 maneiras de superar o medo de ir ao dentista

1 – O acompanhamento precoce de um dentista é sinônimo de menos problemas e incomodações futuras. Não espere seu dente doer para procurar o profissional; faça consultas profiláticas e evite o sofrimento de uma dor de dente.

2 – Se o seu dente está doendo, mas você está relutante em marcar uma consulta, pense em sua saúde bucal e seu bem-estar. Postergar a consulta vai apenas prolongar o seu problema ou agravá-lo.

3 – Se você não sabe onde procurar um profissional, primeiramente procure um dentista conhecido da família ou que tenha sido indicado por um amigo. Indicações mostram que o tratamento realizado pelo profissional foi bem-sucedido.

4 – Se tiver mais tempo para procurar, pesquise vários dentistas; leia sobre eles ou escute o que os outros pacientes têm para dizer a respeito do profissional.

5 – Marque quantas avaliações forem necessárias para definir quem será o seu dentista. Com certeza você encontrará um que lhe passará mais confiança e segurança.

6 – No dia da consulta, não tenha vergonha em descrever seus medos e traumas ao dentista. Ele saberá como proceder.

7 – Se necessário, antes da consulta, peça que seu dentista lhe explique cada passo do procedimento que será feito. Esse contato e a confiança entre dentista e paciente são fundamentais para que se comece e termine um tratamento dentário.

8 – Saiba que seu problema e o tratamento decorrente são únicos e totalmente diferentes de outros casos. Assim como existem vários dentistas, um diferente do outro, cada caso é um caso e cada paciente reage de uma maneira. A experiência traumática que pode ter sido vivida por alguém que você conhece, não necessariamente irá acontecer com você.

9 – Lembre-se de que a Odontologia, as técnicas e os dentistas evoluíram e muito. Os procedimentos estão cada vez mais rápidos, menos invasivos e dolorosos. Confie!

10 – Se o seu medo estiver superado e você tenha crianças em casa, não passe para elas a ideia de que ir ao dentista é um castigo por mau comportamento, que é ruim ou que ela sentirá dor. Pelo contrário, mostre a elas que o profissional está ali para ser um aliado e cuidar da saúde dos dentes e da boca, assim como fez com a sua.

 

Aproveite e compartilhe conosco sua experiência, deixe seu comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s